sexta-feira, 22 de abril de 2011

Visita à barragem no rio Limpopo

A visita à barragem do Limpopo era um "projecto" meu já com muitos anos... Por motivos diversos - falta de tempo, falta de transporte, bla, bla, bla - a visita foi sendo adiada... mas desta vez foi!
Quando tinha 7... 8 anos vivi numa povoação à beira do rio Limpopo conhecida então como Aldeia da Barragem. O meu pai trabalhou aqui na construção da barragem e da linha de caminhos de ferro que a partir dessa altura ligou Moçambique à então Rodésia do Sul (actual Zimbábue).
A viagem que agora fiz foi por isso uma ida a um passado distante e já quase esquecido... Saí do Maputo pela EN1 até um ou dois quilómetros depois de Macia. Aqui, do lado esquerdo, tomei uma outra estrada, asfaltada, que me levou ao Chokwe e depois à barragem. No início desta estrada um troço bastante bom e morros de muchã (será que é assim que se escreve?) na berma...Tapando uns buracos... A entrar em Chokwe...
...atravessando Chokwe
Grande parte da estrada passa ao lado de um canal de irrigação, aqui uma comporta que permite a rega das culturas.
Campos cultivados e regados Quase a chegar à barragem um agradável troço de estrada...
Cheguei finalmente à barragem. Este é o açude/ponte (ferro-rodoviário) e esta......a ponte, toda em madeira, construída antes da construção da barragem. Na altura, e durante bastante tempo, por ela passava o comboio, algumas viaturas (poucas) e, ao mesmo tempo, servia de apoio à construção da barragem...
Inauguração da ponte com a passagem do primeiro comboio (1954?).
Fotos actuais da barragemComportas
O Limpopo após a barragem...
Logo após a ponte (actualmente barragem) o comboio descrevia uma curva e... ...passava, e continua a passar, por esta "trincheira", que há mais de 50 anos......tinha este aspecto (lá no fundo ainda não havia a linha), antes que o passar dos anos, muita chuva e muita erosão a tivessem transformado.Visto do outro lado do rio, o local onde vivi - a Aldeia da Barragem (actual Chirrunduo).
A casa em que vivi ficava algures à direita deste edifício (lembro-me, era o clube/pousada). Penso que......teria sido esta ou uma igual Para despedida uma vista do lago formado pela barragem

4 comentários:

  1. Nunca aqui estive, mas gostei de ver. Mais uma boa foto-reportagem... que vou partilhar. Obrigado. Abraço
    César

    ResponderEliminar
  2. Olá Taborda,
    Deve ser muito bom poder voltar ao passado distante, pelo menos a partes dele...
    Fez uma viagem muito bonita! Atravessar Chokwe é mais ou menos como passar pelo meio de uma grande feira, não é? Com todos aqueles artigos expostos e as pessoas a circularem com sacos na mão. As vistas dos campos de cultivo e do troço de estrada antes de chegar à barragem, são belíssimas!
    A linha de comboio antiga, o Limpopo com um barco pequeno, a barragem grande, a vista da antiga aldeia aonde viveu, tudo tão bonito!
    É uma emoção tão deliciosa a gente ver de novo uma casa aonde vivemos, não é? A sua também ainda está lá... velhinha mas simpática, como se tivesse ficado quieta e sossegada estes anos todos.
    A fotografia final do lago é muito, muito linda!
    Adorei tudo. Obrigada
    Beijinhos,
    Glória

    ResponderEliminar
  3. viva.Foi aí que eu nasci e vivi infelizmente só 2 anos da minha vida. ps - essa casa que diz que possivelmente viveu, penso que era a casa do meu avô Pinto. Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  4. Eu vivi do outro lado do rio, no alto do chirrundzo. Eu via a barragem da janela do meu quarto. O meu pai ( CARVALHO )tinha a fabrica da olaria. Eu passava na ponte NOVA todos os dias para ir para a escola da barragem. Ainda me lembro da ponte de madeira, mas nao tenha nenhuma fotografia. Vivo no canada ha muitos anos e ja fui a mocambique algumas vezes mas so fui a Barragem em 2009 . Tambem fui pelas matas africanas ate perto da Rodezia em (xicualacuala ) e la fiz uma grande cacada. Talvez ate nos crusamos em crancas .Obrigada por ter compartilhado estas boas memorias. ZITA

    ResponderEliminar